terça-feira, 20 de maio de 2008

Aeroporto Ilha da Madeira

Para aqueles que não conhecem, a Ilha da Madeira faz parte do arquipélago da Madeira, pertencente a Portugal. Sendo designada como uma Região Autônoma, com seu próprio governo.

Naquela ilha está localizada uma fantástica obra de engenharia, o Aeroporto da Madeira.

Inicialmente inaugurado em 8 de julho de 1964, passou por uma grande ampliação, que, no ano de 2004 recebeu o prêmio IABSE Outstanding Structure Award.

O grande destaque da obra são os 1000 metros sustentados por pilares (com 50m de altura cada um) erguidos onde antes era apenas mar. No total a pista tem 2781m.

Fora o lado da engenharia, o aeroporto é muito lindo de se ver, a noite então é um show a parte, como toda a belíssima Ilha da Madeira.

O Aeroporto tem um grau de dificuldade elevadíssimo, sendo considerado uma das aproximações e pouso mais difíceis do mundo.

Com ventos que variam entre 3 e 10 nós de média, sendo considerado de alto risco quando esses valores sobem para 15 nós. Ventos ascendentes e descendentes também ajudam a dificultar bastante o trabalho do Capitão, sem falar nas rajadas de ventos laterais.

Outro fator que complica o pouso ali é o uplift, que é o efeito da força inversa ao pouso, ou seja, quando o avião está sobrevoando a pista tem a impressão que algo segura ou empurra o avião para cima.

A pista tem número 5 e 23, sendo a última um pouso mais tranquilo. Toda a graça e beleza de se pousar aqui está quando faz-se o mesmo pela pista n° 5. Normalmente o piloto voa paralelo ao aeroporto (sentido Santa Cruz – Funchal) quando no ponto certo começa uma curva de 180º, sendo que por alguns minutos voa em direção a Ilha, como se fosse bater na mesma, terminando a curva já com o “bico” do avião apontado a pista, nesse instante a aeronave encontra-se cerca de 300 a 400m de altitude.

Existem regras que condicionam o pouso nesse Aeroporto, que são:

  • Nenhum piloto pode pousar ali com passageiros sem antes fazer 3 pousos “vazio” (teste)

  • Nenhum piloto pode pousar a noite sem ter pousado de dia “cheio” (com passageiros)


Conta o povo que um piloto que nunca tinha pousado ali foi deslocado para a Ilha do Porto Santo (15 minutos dali), pousou, decolou de lá vazio, foi até a Madeira, fez os 3 pousos, voltou ao Porto Santo, recolheu os passageiros para então levá-los ao seu destino. Será?


Abaixo algumas fotos. Álbum completo no Flickr

mad3


mad4




mad6


mad2

0 comentários: