quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Utilidade Pública: H1N1 (Influenza A)

Temos lido muito a respeito sobre essa nova gripe e a televisão tem mostrado muita coisa também.
A alguns dias, comentando com pessoas próximas sobre o assunto, levantei o fato de muita coisa estar sendo "encoberta" pela Agência Nacional de Saúde (ANS), que perante as medidas que estavam sendo tomadas, provavelmente o caso é muito mais grave do que estão noticiando.
O que faz muito sentido, visto que a maior parte da população entraria em pânico.
Vamos esclarecer algumas coisas antes de continuarmos.

Temos no mundo duas grandes entidades reguladoras da saúde, a OMS (Organização Mundial de Saúde) que é subordinada a ONU (Organização das Nações Unidas) e o CDC (Centers for Disease Control and Prevention, Centro para Controle e Prevenção de Doenças) nos Estados Unidos.
A união desses dois centros criou alguns Níveis aplicados as doenças e surtos.
Essa escala vai de 1 a 6, sendo 1 o mais brando e 6 o mais grave. Hoje, a gripe H1N1, tem nível 6, ou seja, é uma pandemia global.
A pandemia se iniciou em La Gloria, distrito de Perote, a 10 km da criação de porcos das granjas Carroll, subsidiária da Smithfield Foods. O paciente zero foi o menino de 4 anos Edgar Hernandez. Provavelmente seu organismo foi plataforma para a alteração do vírus, que se tornou "mais humano". Em dezembro do ano passado já havia sido constatada uma gripe desconhecida que se espalhava rapidamente.
Segundo estudo publicado pelo The New England Journal of Medicine e pelo jornal inglês The Independent, a pandemia pode ter resultado de um acidente de pesquisa em algum laboratório, no final dos anos 1970. A gripe suína havia desaparecido entre os humanos, depois de uma pandemia de outra linhagem do vírus, em 1957. Depois disso, o H1N1 não foi detectado até janeiro de 1976, quando ocorreu um novo surto. O vírus pode ter sido reintroduzido acidentalmente por cientistas e causou uma pandemia em 1977, iniciada na Rússia e na China. Por isso cientistas de todo o mundo voltaram a estudar o vírus, com amostras congeladas e armazenadas desde os anos 1950. Depois de 1977, a gripe suína reapareceu anualmente. Pesquisadores da Univerdidade de Pittsburgh acreditam que algum dos laboratórios, que possuía a linhagem dos anos 1950, tenha deixado que o vírus acidentalmente escapasse.

Aqui na minha cidade, caso estava sendo levado com calma e sem grande alarde, porém na segunda-feira (10/08/2009) foram suspensas todas as aulas em escolas públicas e privadas, incluíndo Universidades, Faculdades, escolas de linguas e etc.
Comenta-se que um Hospital de Clínicas (HC) de uma grande cidade (tudo indica ser Curitiba) já tem 3 andares do hospital somente para atender a pacientes com sintomas e ainda diz que TODOS os pacientes que chegam a UTI morreram.
A última doença que atingiu o nível 6 foi a gripe espanhola de 1918, e matou apenas na Europa, 50 milhões de pessoas.
Pelo que se sabe, em Curitiba, o nível da doença já é 2 (em uma escala que vai de 1 a 3) e que muito provavelmente semana que vem elevarão para 3. Com isso, é declarado estado de calamidade pública e, com isso o fechamento de shoppings, cinemas, supermercados, escolas e etc.
Até onde isso possa ser verdade, não sabemos pois provavelmente os dados reais sobre a Influenza A (H1N1) estão sendo ocultados.
Cada um deve fazer sua parte, além das medidas de higiene que estão sendo divulgadas, uma boa alimentação também é recomendada afim de aumentar ou manter a resistência do corpo.
Para quem acredita em Deus, ou em algo superior, resta-nos rezar para que uma vacina seja encontrada rapidamente.
FONTES


0 comentários: