terça-feira, 3 de novembro de 2009

Palmeiras 2 x 2 SCCP

Sem dúvidas que esse empate foi mais que um empate com sabor de vitória.
Foi um empate com sabor de título. Pois empatar duas vezes um jogo contra o seu maior rival, jogando com 1 a menos desde o primeiro gol deles, dá uma força e uma moral gigantescas.
Inteligentemente o Palmeiras, que tinha o mando, entrou todo de branco, obrigando os gambás a jogarem de preto, sob o sol das 16 horas no horário de verão, ou seja, pelo sol, 15 horas. O que é um crime.
Obviamente o Palmeiras estava mais cansado, mais desgastado, afinal treinamos na quinta-feira contra o Goiás e, sem treinar, fomos para a longínqua Pres. Prudente (nunca mais!).
O Palmeiras mandava em campo até os 25 minutos do primeiro tempo, quando Mano Menezes conseguiu acertar o meio de campo. Aí o jogo ficou de igual para igual, até DVDefederico achar uma bola lançada no meio da nossa zaga para Jorge Henrique, Marcos saiu e sem opções fez o pênalti. Foi expulso, último homem, a baleia cobrou bem, alto, no ângulo de Bruno, que entrara no lugar de Obigol.
Nosso time não sentiu o gol e continuou partindo pra cima, com Muricy abrindo mão das descidas pelas laterais, tirando Marcão, para a entrada de Marquinhos. Como ficamos sem presença de área, foi inteligente reforçar o meio e segurar os laterais.
Eis então que a partida começou a tomar ares de sofrimento, em uma fala pela esquerda, Figueroa precisamente cruzou, Danilo cabeceou para o fundo do gol. Nossa massa explodiu!
Mas, como palmeirenses que somos, nada pode ser fácil, DVDefederico achou nossa zaga tentando fazer uma linha de impedimento, lançou, todo mundo parou com o braço para o alto, a baleia entrou, Bruno fechou o ângulo e então a baleia usou o cérebro, ao invés de fazer o óbvio, que era chegar batendo ou tentar encobrir, prolongou o lance com um drible de corpo, e de esquerda afundou o gol.
Mas não foi suficente para acabar com o tabu, em falta pela direta, Figueroa levantou magistralmente e Maurício, sozinho meteu para dentro.
Era o fim de jogo, Palmeiras 2 x 2 Corinthians.
O tabú continua e desde nossa última derrota para os gambás, no Brasileirão de 2006, foram 5 vitórias nossas e 2 empates.
Não devemos crucificar Bruno pelo segundo gol, ele falhou, mas foi um lance normal para quem está sem ritmo.
De salientar a implicância do nosso craque Diego Souza com Vágner Love, que em 2 lances poderia ter tocado a bola para Love fazer o gol, mas ele preferiu tentar resolver sozinho, e não conseguiu. Fica a pergunta, se fosse Obina ou Ortigoza, DS tocaria?!

Atuações:
Marcos: Fez o certo no lance do pênalti. A culpa foi da zaga que abriu, e não dele - 8.
Bruno: Apesar da falha no segundo gol, foi bem no restante - 6,5.
Mauricio Nascimento: falhou no primeiro gol dos gambás, mas compensou com o gol - 7.
Danilo: ótima partida e ainda fez o segundo gol nosso, fora a porrada no gambá, que ficou intimidado, sempre vale um ponto extra - 8.
Marcão: Marcão, certeza de emoção! 6.
Figueroa: Como cruza bem hein filho?! 9.
Jumar: foi Jumar, deixou o DVD jogar - 2.
Souza: meio disperso em alguns momentos mas encorporou o espírito do jogo muito bem - 7.
Diego Souza: não entrou em campo. Não fez o que esperávamos, e ainda deixou de tocar 2 bolas que seriam grandes chances para o companheiro. Acho que está de implicancia com Love - 3.
Obina: fazia grande partida até ter que ser sacrificado. Ele e Love estão se entendendo bem e começam a formar uma grande dupla - 8.
Vagner: até ter o parceiro Obina, jogou muito. Depois de sua saída, não jogou nada! 3.
Marquinhos: ajudou bem na marcação e só - 5.
Ortigoza: entrou no final - S/N
Muricy: apesar de ter que melhorar a armação da zaga com o meio de campo, o time vem melhorando e soube tirar o time do buraco que a imprensa estava criando. As bolas paradas voltaram a ter resultado, coisa que nosso Palmeiras não tinha a muito tempo. Eu gosto do cara, fazer o que - 8.

Chuteira de Ouro: Figueroa

0 comentários: