quarta-feira, 19 de maio de 2010

Pior que um bordel

Não escondo de ninguém que nunca defendi o nome do Antonio Carlos, que sempre fui contra e que fui um dos que pedia sua saída do comando do Palmeiras e, não é devido a esse acontecimento que este post tem este título.
Vamos analisar a história recente e vejam se não tenho razão.
Início de 2008, o Palmeiras contrata Vanderlei Luxemburgo com a esperança de voltar a ganhar um título, pois o último tinha sido em 2000 (Copa dos Campões e Rio-São Paulo). Junto com ele a vinda da Traffic, que "se vendeu" como outra Parmalat e o sonho de novos títulos.
Com isso, fomos Campeões Paulista de 2008 e 4º no Brasileiro, tendo se classificado para a Libertadores de 2009.
Veio o ano de 2009, e o Palmeiras, ainda comandado por Luxemburgo era a sensação do Campeonato Paulista, foi líder o Campeonato inteiro com a impressionante campanha de 13 vitórias, 5 empates e 1 única derrota (para o São Paulo por 1x0). Nas semi-finais, levamos um chocolate do Santos (2-1 e 2-1), o time sensação era eliminado na semi-final pelo 4º colocado, com 7 pontos a menos.
Na Libertadores, outro vexame, sendo eliminado nas quartas-de-final, pelo Nacional do Uruguai, simplesmente por ter empatado em 1x1 no Palestra e não conseguir fazer 1 gol na segunda partida, que terminou 0 x 0.
Muito bem, essas coisas acontecem, eis que vem o Brasileirão-2009, o Palmeiras começa modesto, até que na 6ª rodada era 3º, na 12ª rodada já era líder junto com o Atlético-MG e na 15ª rodada assumiu a liderança, deixando de ser líder, 19 rodadas depois, na 33ª, após chegar a 5 pontos de vantagem, foi caindo, terminando em 5º, após uma ridícula derrota frente o Botafogo, ficando fora, inclusive, da Libertadores-2010.
Sem falar na demissão de Luxemburgo, que veio a público proibir Keirrisom de jogar no seu time, Belluzzo foi categórico, alegando que Luxemburgo não mandava no time, apenas treinava e escalava.
Jorginho, o auxiliar assumiu, fazendo uma campanha fantástica, com apenas 1 derrota e uma grande vitória sobre o SCCP. Entretanto, não foi suficiente, o Palmeiras se HUMILHOU para ter o bambi-mor, o ex comandante, Muricy Ramalho. Outro salário astronomico, já que Luxembrugo ganhava R$ 500 mil, Muricy R$ 460 mil.
Então vem o Campeonato Paulista-2010. Ser campeão era obrigação, após a humilhante desclassificação para a Libertadores, e com SPFW e SCCP voltados para a Libertadores, o Palmeiras TEORICAMENTE teria caminho tranquilo. O jogo não encaixou, as coisas foram ficando cada vez piores. Em 8 jogos, o Palmeiras tinha 13 pontos (3v, 4e, 1d), aproveitamento de 54%. Nessa altura, éramos 7º, a 6 pontos do líder Santos. Nona rodada, Palmeiras e São Caetano, no Palestra. O São Caetano treinado pelo jovem treinador Antônio Carlos, com 1 ano de experiência, desculpem o termo, enfia um chocolate no Palmeiras com direito a "olé" e 4x1 para o São Caetano.
Rapidamente a diretoria demitiu Muricy Ramalho, e contrata quem? Antonio Carlos, que já se senta no banco do Palmeiras na 10ª rodada, contra o SPFW. Palmeiras 2 x 0 SPFW. A esperança voltou ao Palestra. Mas, era tudo um sonho. da 11ª a 19ª, o Palmeiras teve 2 vitórias, 3 empates e 4 derrotas, frente a Rio Claro (0x1), Santo André (1x3), Ponte Preta (0x2) e Paulista (1x3). Terminando em 11º com RIDÍCULOS 25 pontos (6v, 7e, 6d). O Líder, Santos terminou com 47 pontos (15v, 2e, 2d).
Paralelo a esse desastre, a Copa do Brasil, o Palmeiras cai em uma chave teoricamente mais fácil.
O Palmerias pega o Flamengo do Piauí, vai até lá com a vantagem de fazer 2 gols e eliminar o confronto de volta, consegue um mísero 1x0, na volta faz 4x0 e avança para a 2ª fase, enfrentando o Paysandu com a mesma vantagem. Primeiro jogo, uma vitória apertada por 2x1, na volta, em pleno Palestra, um simples 1x0. Avançamos as oitavas, contra o Atlético-PR, primeiro jogo no Palestra, outra vitória fraca, 1x0, vamos até o Paraná com o objetivo claro de????? EMPATAR. O time leva o gol, como era óbvio, e corre atrás do prejuizo. Final do jogo, 1x1.
Vamos as quartas contra o fraco Atlético-GO, primeiro jogo no Palestra, 1x0, segundo jogo em Goiânia, mais uma vez vamos para empatar, levamos o gol, jogamos mal e vamos para os pênaltis.
Em uma das piores decisões por pênaltis que eu já vi, o Palmerias é eliminado por 2x1, com o único gol feito por Ewerthon, e erros de Danilo, Figueroa, Ivo e Cleiton Xavier. Do outro lado, Márcio e Elias marcaram. Marcão, Robston e Ayrton erraram.
O mundo tinha caído sobre nós. Restava o Brasileirão, um dos campeonatos mais difíceis do mundo. Com um time cheio de incertezas, sem ataque, sem técnico e sem diretor.
Sem padrão, cada partida vemos um Palmeiras diferente... para pior.
Diego Souza, já mal joga, entra em campo, mas, apático, pouco faz. Após mostrar o dedo médio a torcida Palmeirense, em pleno Palestra. A diretoria exigiu que ele se desculpasse com a torcida, o que ele recusou, sendo então afastado da equipe para ser negociado. O SCCP entra na briga para conseguir o empréstimo e o Palmeiras, mais uma vez se HUMILHA, desta vez para a Traffic com o pedido de não negociá-lo com times de São Paulo.
Tudo culminando no jogo contra o Vasco, no Rio de Janeiro, onde as duas equipes, maltrataram a bola. Judiaram do torcedor e ficaram em um 0x0 (pós jogo aqui).
Devido ao péssimo jogo, o Palmeiras liberou os jogadores para se divertirem pelo Rio, como estão muito estressados e cansados, foram liberados para chegarem as 4 da madrugada, já que o voo para São Paulo era apenas pela manhã de segunda. Robert, Ewerthon e Maurício Ramos, se atrasaram, chegaram por volta das 6, acompanhados... As más linguas contam que, dentro do ônibus que os levaria ao aeroporto, Antonio Carlos chamou a atenção deles, Robert não teria gostado, começando o bate boca que terminou com socos e pontapés.
A diretoria, mais uma vez, demite outro técnico, afasta Robert, multa Ewerthon e está a caça de outros baladeiros.
Ainda não entenderam onde está o bordel? Na administração da Sociedade Esportiva Palmeiras. Muito apoiei Belluzzo, mas este Sr. pode ser um fantástico economista e torcedor, mas como Presidente de um clube com a grandiosidade do Palmeiras, ele não serve.
Hoje, e até dezembro-2010, o Palmeiras paga mensalmente R$ 250 mil para Luxemburgo, R$ 230 mil para Muricy e agora R$ 75 mil para Antonio Carlos, ou seja, R$ 555 mil para pessoas que não trabalham mais no Palmeiras.
Tudo isso, para mim, é resultado de uma fraca administração aliada a podridão que existe dentro do Palmeiras.
Até quando esses Srs que se dizem Palmeirenses (conselheiros, diretores, vice-presidentes e presidente) vão deixar que a Política afunde dia-a-dia um clube como o Palmeiras?
Quem vai querer assumir o comando técnico de um clube assim? Acreditam mesmo que Felipão vai encarar esse rojão? Vai trocar a tranquilidade da Europa, com clubes estruturados por essa loucura do Palmeiras? Não, meus amigos, isso não vai acontecer, não se iludam.
Abel Braga é outro sonho, tal qual Felipão, Adílson Batista é muito bom, mas no Cruzeiro. E mesmo ali faz loucuras (como entrar com 6 reservas no segundo jogo da semi-final do mineiro, precisando ganhar), ou seja, outro que não serve e, mesmo que seja desclassificado hoje a noite pelo SPFW, não deverá ser demitido.
Vamos ter que ver um nome fraco, mais um, na frente do Palmeiras, Tite ou Cuca...
Infelizmente, temos que rezar, para nos classificarmos para a Sul Americana, pois o destino mesmo, parece ser, outra vez, a Série B. Fato que venho falando desde o início do ano (no twitter).

0 comentários: