sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Palmeiras 0 x 3 CAG (Resultado normal, para o passado recente)

Quem acompanha esse blogue, sabe que de vez em quando eu falo nos deuses do futebol.
Esses deuses são vingativos, melindrosos, sensíveis, vaidosos, cobradores, são como eshú na umbanda/candomblé, no final das contas, como nós, seres humanos.
Hoje, posso dizer de boca cheia, a vitória de 3 x 0 contra o Vitória, não era para ter acontecido, mas os deuses do futebol não deixaram um Pacaembú lotado cair perante um time tão inexpressivo, pois nunca ganhou NADA fora da Bahia. Mas essa bela e magestosa vitória teve um preço.
Preço esse a ser pago na mesma moeda, com juros, obviamente. E os juros são a inexpressividade e pequenez do adversário para o qual o Palmeiras deveria perder, pelos mesmos 3 x 0.
Digo isso pois o Vitória tem 111 anos, 26 títulos do campeonato Baiano (o 2º em número de títulos, perde para o Bahia com 43), 3 Taça Estado da Bahia, 3 Taça Nordeste e 11 torneio Início da Bahia, ocupa o 20º no ranking da CBF com 1291 pontos (2º time do estado no ranking).
Já o pequeno CAG, 73 anos, 2 Títulos Brasileiro Série C (o maior Campeão!), 11 títulos do Campeonato Goiano (somente o 4º em número de títulos, metade do primeiro), 6 Torneio Início e 1 Taça Goiás, ocupa o 52º lugar no ranking da CBF, com 363 pontos (é o 4º time do estado no ranking).
Ou seja, tínhamos que perder para time pequeno, pífio, para devolver aos deuses do futebol nossa mágica vitória contra o Vitória.
O resultado perante o CAG, só é surpreendente pois vencemos, e convencemos, diante do Vitória na quarta.
Voltemos ao ano passado, Campeonato Brasileiro de 2009.
Ao término da 28º rodada, o Palmeiras era líder, com 54 pontos (15v, 9e, 4d), 5 pontos a frente do 2º colocado. Era o time com mais vitórias, menos derrotas, o 5º melhor ataque com 46 gols (o melhor tinha 52) e a defesa menos vazada com 28 gols sofridos. Toda a imprensa dava o Palmeiras como o virtual campeão.
Eis que, da 29º rodada até a 38ª, o Palmeiras fez 10 jogos, com apenas 2 vitórias, 2 empates e 6 DERROTAS, aproveitamento de 26,6%, 12 gols marcados, 17 gols sofridos, caímos do primeiro lugar com 5 pontos de vantagem, para 5º lugar, 5 pontos atrás do campeão. De quebra, perdemos para o Botafogo e Fluminense, o que evitou que ambos caíssem para a 2ª divisão e conseguimos perder para 2 times que foram rebaixados (Náutico 3 x 0 e Santo André 2 x 0) e empatamos com outro rebaixado ( 2 x 2 Sport). Ainda tivemos uma derrota vexatória, dentro do Parque Antarctica, diante do Atlético Mineiro (3 x 1).
Caso não tivéssemos perdido esses pontos diante dos rebaixados (8 pontos), teríamos sido campeões com 3 pontos de vantagem.
Esse, caros amigos, é o Palmeiras que temos nos últimos 15 anos, pois o retrospecto, após o Bi de 93/94 é:

Aproveitamento de 1995 até hoje


Lembrando que em 2003 os dados são referente a série B.

Para atigir o G4 e o G3 (única posição que, hoje, realmente garante vaga na Libertadores, visto que, caso um clube brasileiro ganhe a Sul Americana, o campeonato brasileiro perde 1 vaga), foi preciso, desde o primeiro campeonato por pontos corridos de:



Como podem ver, o pior 3º e 4º lugar teve um aproveitamento de 53,5%, o que significa 61 pontos, porém, para não correr riscos, o ideal seria entre 57,2% e 59,4% (melhor 4º e 3º), que resulta entre 65 e 68 pontos.
Lembrando que hoje, somos 13º, 20 pontos, 41,6%, precisamos de no mínimo 41 pontos, em 22 rodadas, que totaliza 62,1%, para isso precisamos de 13 vitórias e 2 empates.
Todos esses dados servem para que? No futebol, para nada, pois futebol não se explica (vejam só o SCCP ganhou de 3 dos bambis, e perde para o Cruzeiro, que tinha perdido para o Vitória...), mas serve de alerta para nós. Sinceramente, acho muito difícil esse time ser campeão Brasileiro, e até mesmo da Sul Americana não acredito, pois existem algumas pedreiras ali.
O Palmeiras enfrente o vencedor do confronto entre Universitário Sucre (campeão do Apertura Boliviano de 2008) e Cerro Porteño (2º maior campeão paraguaio). Ainda poderemos pegar Atlético-MG, Estudiantes, River Plate e etc.
Acredito que devemos deixar a poeira abaixar, e ver se o time evolui, apesar que agora, não tem mais treinos, pois entramos em uma sequência de jogos no meio e final de semana. Temos que confiar que jogadores como Valdívia evoluem, Kléber ache seu jogo com Valdívia, Rivaldo passe a jogar alguma coisa, Vitor jogue ao menos 75% do que jogava no Goiás. Para ser sincero acredito que o Palmeiras deveria priorizar a Sul Americana, ir levando o Brasileirão "na maciota" para não cair e ir forte na Sul Americana.

PS.: O Palmeiras jogou muito mal o tempo todo, e não tem análise, nem atuações, ZERO para todos.

0 comentários: