quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Grêmio Prudente 0 x 1 Palmeiras

Pelo placar mínimo, batemos o time cigano, que a cada temporada se muda, na sua atual casa.
Sem Valdívia e Tinga sobrou para Márcio Araújo e Edinho fazer a armação do meio, obviamente, como era de se esperar, essa dupla no meio não fez nada, mesmo porque não é a posição/função deles.
Kléber lutava na frente contra a dupla de zaga com o apoio de Dinei, estreando, sem ritmo, mas com boa partida (para mim, melhor que Ewerthon).
O Palmeiras levou um sufoco no primeiro tempo. O Grêmio tocava a bola e, nas costas de Rivaldo, entrou quando quis na nossa área e não fez o gol porque, desculpem, são muito ruins. O primeiro tempo acabou assim, 0x0, Kléber e Dinei contra a dupla de zaga, sozinhos, e eles tocando bola.
No segundo tempo, Felipão inteligentemente tirou Rivaldo, assustado com o peso da camisa até hoje, e colocou Gabriel Silva. Gabriel Silva é 6 anos mais novo que Rivaldo, tem apenas 19 anos, e sente menos a camisa que o projeto-jogador com nome de craque. Se ele jogasse 10% do que o grande Rivaldo jogou, seria um craque. Com isso, o espaço que o Palmeiras dava para o Prudente, já era, acabou, se foi. Assim, a superioridade do Palmeiras se mostrou, pois o Prudente não fazia nada, ficava preso no meio campo. E assim o Palmeiras foi lutando, lutando até que Edinho foi pela ponta direita (incrível isso não?!), cruzou rasteiro, Dinei no primeiro poste furou, a bola sobrou para Márcio Araújo que vinha fechando no segundo, de canhota (puf) escorar para o gol. Para mim, foi peru do goleiro Giovani.
Com o gol, o Palmeiras acalmou-se e continuou tocando a bola, mas sem muito perigo ao gol prudentino. Felipão então tirou Dinei e colocou Tadeu, o que piorou, e muito o ataque do Palmeiras. E assim, já com sono, o Palmeiras terminou o jogo, com a vitória.
Interessante dizer que essa é a 3 vitória, em 5 jogos, fora do Pacaembú, os outros 2 jogos empatamos, ou seja, em 15 pontos, conseguimos 11 pontos. Será que precisa ser algum tipo de paranormal para ver que o Pacaembú não está nos trazendo sorte esse ano? Tudo bem que somos o maior campeão do Pacaembú, mas esse ano não emplacou.
Próximo jogo contra o Flamengo, no Engenhão, jogo para ganhar e embalar.

Atuações

Deola: pouco exigido, quando foi, fez o seu. Está se firmando - 8,5.
Vítor: em visível ascensão, para voltar a ser o grande Vítor do Goiás. Acredito que está se ambientando com a camisa - 8.
Mauricio Ramos: Quase foi o Maurício Ramos de sempre, ou seja, entregar uma... 3,5.
Danilo: ajudou muito na organização do meio no primeiro tempo, que estava um caos - 7.
Rivaldo: precisa dizer que não serve? Alguém ainda acredita nele? ZERO.
Pierre: PÉSSIMO primeiro tempo, EXCELENTE segundo. Matou o Prudente. Ainda não é o monstro Pierre, mas está melhorando - 7.
Edinho: Tá bom, tá bom... Deu o cruzamento para o gol - 7,5.
Marcos Assunção: esconde-esconde, também quero brincar! 3,5.
Márcio Araújo: e não é que ele fez o gol com a perna cega? 8,5.
Kleber: mais uma partida para esquecer não K30? 4,5.
Dinei: gostei do que vi. Mesmo sem ritmo, joga mais que Tadeu e Luan. Quizá até melhor que Ewerthon - 6,5.
Gabriel Silva: beeemmm melhor que Rivaldo. Mas ainda é mediano - 5,5.
Tadeu: outro que tem que fazer companhia para o Rivaldo e mudar de ares ano que vem - ZERO.
Felipão: PERFEITA mudança no intervalo. Dá sinais de estar conhecendo muito bem o time e ter terminado as chances do Rivaldo. Entendo a saída do Dinei como física/ritmo. Com as laranjas que tem, ficou até bom o que vimos ontem, ainda não empolga, mas ganhou 3 pontos - 7,5.

0 comentários: